quarta-feira, 25 de março de 2015

As Crônicas de Bane de Cassandra Clare


Avaliação: ☆ | 392 páginas; Editora Galera Record

Confesso que quando li o primeiro conto desse livro, me senti totalmente desanimada e quase arrependida por tê-lo comprado. O achei meio mal escrito, sem propósito algum. Uma história sem começo nem fim, nem nada que fosse interessante saber. Porém não desisti dele e percebi que a partir do segundo conto, tudo fica bem.
As Crônicas de Bane é um conjunto de contos de vários períodos da vida de Magnus Bane, feiticeiro das séries As Peças Infernais e Os Instrumentos Mortais, da Cassandra Clare. Portanto, imagino que para alguém não familiarizado com as citadas séries, esse livro não seja um bom começo.
O mais bacana de acompanharmos a vida de Magnus é o fato dele ser um feiticeiro e, portanto, no universo de Cassandra, imortal. Há contos de vários períodos históricos e lugares diversos. Outro ponto que faz com o que o livro seja interessante para os fãs das séries é a quantidade de referências à elas por meio de acontecimentos e personagens. Magnus sempre teve uma relação, até certo ponto, próxima com a família Herondale, antes e depois de Will, e nós conhecemos brevemente esses outros homens que sempre acabam encantando Bane.
Muitos contos são sobre acontecimentos sobre os quais ouvimos falar ou foram brevemente mencionados nas séries e é muito bom poder saber como exatamente tudo aconteceu. Como, por exemplo, quando ele conheceu e ajudou Raphael Santiago no início de sua "vida" como vampiro e quando Jocelyn levou Clary até ele pela primeira vez. Também é mostrado um pouco mais do relacionamento dele com Alec (e esse livro me fez gostar muito do Alec, ele é mesmo uma gracinha).
E há sempre o toque de humor; Magnus é conhecido por ser um feiticeiro super ligado em moda, que adora responder com gracinhas, mas por baixo de sua suposta futilidade e indiferença, nós vemos que ele, na verdade, tem um coração imenso.

Para quem quiser ler esse livro ao mesmo tempo que as séries (o que deve ser bem legal também), vou deixar aqui os contos separados cronologicamente:

O Que Realmente Aconteceu no Peru
A Rainha Fugitiva
Vampiros, Bolinhos e Edmund Herondale

Trilogia As Peças Infernais

O Herdeiro da Meia-Noite
Ascensão do Hotel Dumort
Salvando Raphael Santiago
A Queda do Hotel Dumort
A Última Batalha do Instituto de Nova York

Série Os Instrumentos Mortais

Os Rumos do Amor Verdadeiro (E os Primeiros Encontros)
O Que Comprar Para o Caçador de Sombras Que Já Tem Tudo (Mas Que Você Não Está Namorando Oficialmente)
O Correio de Voz de Magnus Bane

(Esses três, na verdade, acontecem durante a série Os Instrumentos Mortais)


4 comentários:

  1. Bem, até agora li apenas os dois primeiros volumes de Instrumentos Mortais e confesso que não estou lá muito animada para continuar lendo...
    No segundo livro eu prestei melhor atenção no Bane, em Cidades das Cinzas o papel dele é maior, e eu só pensei: que diva! haha O humor negro dele me encantou, tenho vontade de ler esses contos, mesmo não tendo terminado de ler a serie.


    http://umaleitoravoraz.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Poxa, jura?! Eu amo essa série, li um livro atrás do outro de tão empolgada que eu estava! hahahah Ah, eu acho que sem conhecer as séries - tanto Instrumentos Mortais quanto Peças Infernais - o livro deve ter menos graça, porque tem muitos contos com muitas referências ou mesmo que são parte delas... Mas quem sabe você não curte mesmo assim e até se anima para lê-las, né? (:

      Excluir
  2. Eu tenho sérios problemas com os livros dessa autora. Sei que você vai me crucificar, mas eu acho a escrita dessa Cassandra uma grande porcaria. Li o primeiro livro e simplesmente morri de tédio. Já me disseram que o enredo melhora conforme você vai avançando na série mas, na boa, nem quero continuar. Talvez, quem sabe, quando lançarem a série eu me anime. Mas, de todos os personagens apresentados, o Magnus é o que eu mais gostei e fiquei encantada. Talvez eu até lesse esse livro de contos dele por se tratar de um personagem que me chamou a atenção.

    http://criptografandosonhos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, crucifico não, as pessoas tem opiniões e gostos diferentes. Eu, por exemplo, apesar de amar O Hobbit, tô achando um porre ler Senhor dos Anéis; não gosto da escrita do Tolkien.
      Mas eu realmente acho a escrita da Cassandra muito boa e o desenvolvimento da história e dos personagens também - e isso me surpreendeu, porque quando estava pra ler pela primeira vez, eu não estava botando tanta fé assim.
      Eu acho que se você não curte a escrita dela e nem a história, não vai aproveitar muito esse livro. Ele é claramente feito pra quem acompanha as séries, como algo a mais, e acho que você acharia meio chato por ficar "perdida" nas inúmeras referências. Mas de fato o Magnus é um dos personagens mais interessantes dela (:

      Excluir