terça-feira, 13 de janeiro de 2015

Enfeitiçadas de Jessica Spotswood



Avaliação: ☆ | 272 páginas; Editora Arqueiro


Cate e suas duas irmãs mais novas são bruxas, como a falecida mãe fora. No entanto, vivendo em plena época de caça às bruxas, no século XX, nem mesmo o pai delas tem conhecimento de seus poderes, pois elas os mantém em segredo, para estarem em segurança. Cate está perto de completar 17 anos, idade em que deve decidir entre se casar ou se unir à Irmandade, mas tudo o que ela quer é ficar próxima das irmãs e protegê-las, como prometeu à mãe que faria. Porém ela descobre a existência de uma profecia sobre três bruxas incrivelmente poderosas que surgirão para acabar com o domínio dos homens da Fraternidade.
Estou descobrindo que gosto muito de livros com a bruxaria e, no embalo, feminismo, como temática. Apesar de ter um pouco de romance, o foco do livro é claramente as mulheres, misturado com a fantasia da magia. Nos deparamos com uma sociedade extremamente machista, controlada pelos homens e poder religioso, que desde a infância educa as mulheres a serem submissas e a sentirem-se culpadas. Qualquer sinal mínimo de rebeldia ou independência as torna párias e essas mulheres são perseguidas e acusadas de bruxaria, de serem pecadoras (qualquer semelhança com a realidade é mera coincidência - ou não). 
O que realmente me surpreendeu neste livro foi a consistência da história e da personagem principal. Cate tem muita personalidade, apesar de se esconder bastante, com medo de que algo aconteça à ela e às irmãs. Ela se mantém firme em todas as suas decisões, sempre pensando no melhor para as três. Mas nós podemos ver, claramente, as situações e as outras pessoas fechando o cerco envolta dela. Cate tenta de todas as formas possíveis viver como ela quer.
Eu fiquei muito empolgada com a leitura, curiosa sobre o desfecho, e agora quero muito ler o livro seguinte, Amaldiçoadas.


6 comentários:

  1. Já tinha visto esse livro num post de lançamentos de algum blog, mas essa é a primeira resenha que leio.
    A capa não me chamou a atenção e nem a sinopse. Bruxaria não é um tema do qual eu goste muito também... Nem Harry Potter - e não me fuzile por isso - me interessa muito.
    Então eu não ia ler o livro. E provavelmente ainda não vou. Mas achei interessante a forma como a autora escolheu desenvolver o enredo, criticando o machismo e a dominação ideológica das religiões.

    http://discodivinil.blogspot.com.br/

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, tudo bem, faz parte hahaha
      Eu adoro livros fantásticos, principalmente que envolvem bruxaria, então... Não é a toa que HP é um dos meus preferidos (estou relendo no momento inclusive hahahaha)

      Excluir
  2. Eu nunca li , mas morro de curiosidade porque sou apaixonada por livros de bruxaria .
    Apesar de ter lidos poucos, sua resenha ficou muito legal e acabei ficando mais curiosa ainda para ler .
    Beijos!

    http://www.colecionandoestrelas.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leia sim, é muito bom!
      Já leu Belezas Perigosas? É a mesma temática e também gostei bastante, quero muito continuar a trilogia. E As Brumas de Avalon nem se fala, é a Mãe de todos os livros de bruxaria feminina hahahah
      Beijos!

      Excluir
  3. Já ouvi falarem super bem dele. Mas fico naquela duvida: "leio, não leio?".
    Adorei a resenha.
    Bjs!
    http://garotoliterato.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu acho que vale super a pena! Leia o primeiro para ver se realmente te interessa (:

      Excluir