domingo, 10 de agosto de 2014

Cartas de Amor aos Mortos de Ava Dellaira


Avaliação: ☆ | 344 páginas; Editora Seguinte


Se você gostou de As Vantagens de Ser Invisível, é provável que vá gostar desse livro, pois ambos tem um estilo muito parecido. Inclusive, na parte dos agradecimentos, Ava menciona Stephen Chbosky como "amigo e mentor", portanto a influência é um fato.
Laurel é uma garota reservada e quieta, prestes a começar o colegial. Sua irmã May morreu há mais ou menos um ano e ela sente imensas saudades, pois as duas eram muito próximas e passavam muito tempo juntas. Sua mãe se separou de seu pai e mudou para outro Estado e agora a menina vive na casa do pai em algumas semanas e na casa da tia Amy em outras.
A primeira tarefa passada por uma de suas professoras na escola é a de que os alunos escrevam uma carta para alguém que já morreu. Laurel então começa a escrever para músicos, atores e outros artistas de que gosta ou que tiveram alguma influência em sua vida. Ao longo dessas cartas ela conta sobre seu cotidiano e seu passado. E é assim, aos poucos, que vamos entendendo a história completa de sua vida e da morte da irmã. Nós vemos ao longo da história Laurel idolatrando a lembrança da irmã, tentando encontrar sua identidade a partir da imagem que tem de May e aos poucos se tornando ela mesma.
Laurel escreve muito para o Kurt Cobain; isso me deixou muito animada, pois Nirvana é minha banda preferida e é raro personagens que tenham um gosto musical parecido com o meu. Aliás, há muitas referências a músicas e filmes, que vale a pena serem anotadas e conferidas depois.
Muitas vezes Laurel conta sobre a vida da pessoa para a qual ela está escrevendo. Não faz sentido ela mandar uma carta falando sobre a pessoa que, em tese, a receberia, mas no caso a autora faz isso para mostrar ao leitor - que talvez não saiba nada sobre aquela pessoa - qual a relação deles com Laurel e seus sentimentos.
Algumas coisas me incomodaram um pouco. Primeiro, apesar de todos os personagens serem bem construídos, possuírem uma história, segredos e sentimentos profundos, a relação entre eles é muito rasa e direta. A maioria dos diálogos não se desenvolve, são apenas frases jogadas um para o outro e a amizade forte que existe no grupo de amigos do qual Laurel agora faz parte se forma muito rápido. Mesmo seu relacionamento com Sky começa de repente e permanece um pouco superficial.
Segundo, esses adolescentes não tem noção alguma. Eu entendo que a adolescência é aquela época em que ainda estamos conhecendo o mundo e testando nossos limites, mas muitas das meninas da história agem de forma um tanto burra. Saem com caras mais velhos que mal conhecem, vão a festas aleatórias, ficam bêbadas e tomam drogas de pessoas que também não conhecem direito e se colocam em situações terríveis, que poderiam ser evitadas apenas com bom senso.
Laurel tem um passado conturbado, que só conhecemos com detalhes no final do livro. Porém, com exceção da morte da irmã, que é mencionada sempre, outros acontecimentos são comentados por ela com uma naturalidade alarmante. Como se fosse apenas mais uma coisa que lhe aconteceu. Achei isso muito estranho.
Como As Vantagens de Ser Invisível, esse não é o tipo de livro que vai agradar a todos ou mesmo a maioria. É uma história sentimental, dramática, com reflexões sobre autoconhecimento e a própria vida. 

13 comentários:

  1. Ainda não li este livro e nem As Vantagens de Ser Invisível, mas sei que os lerei com uma expectativa-não-tão-alta, graças a sinceridade de sua resenha. Dessa maneira, não esperando muito de ambos, pode ser mais fácil que eu me surpreenda e acabe gostando da história.
    Parabéns pela resenha, que manteve o estilo de todo o blog: Transmitir sua opinião sobre os livros destacando o que eles lhe proporcionaram de bom e não ter receio em apontar os pontos negativos.

    http://discodivinil.blogspot.com.br/

    Grande abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem que gostar e se identificar com essa coisa sentimental e reflexiva pra realmente gostar desses livros, mas acho que vale a pena a leitura, de qualquer forma.
      Muito obrigada, Arthur! Fico muito feliz em saber que as minhas resenhas são úteis (:

      Excluir
  2. Adoro livros de história dramática e sentimental, acho que por isso sinto que irei gostar do livro. Estou lendo ele pelo tablet e gostando muito, principalmente das cartas para a Amy Winehouse (minha cantora favorita), quando ela cita alguma musica dela eu fico meio boba... também acho difícil achar personagens com o gosto musical parecido como o meu.

    http://umaleitoravoraz.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não gosto de dramas, viu? Mas acho que quando se trata de algo mais reflexivo, dependendo da história, eu me identifico e acabo gostando.
      Sentimos a mesma coisa, em relação a músicos diferentes! hahaha Mas gostei muito dos artistas que ela escolheu.

      Excluir
  3. Não gosto muito de drama e apesar de a história parecer interessante, eu não acho que vá ler esse livro.
    As Vantagens de Ser Invisível é legal, mas não está na lista dos meus favoritos, o que é mais um motivo para eu não me animar muito para ler esse. rs
    Mas tirando o fato de eu não gostar muito desse tipo de livro, sua resenha ficou ótima! :D
    Beijo

    http://canastraliteraria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também não sou muito fã de drama, mas As Vantagens de Ser Invisível realmente me conquistou. E esse livro, até por ser parecido, também me agradou (apesar de não tanto quanto o outro).
      Muito obrigada! (:

      Excluir
  4. Amo drama e a história parecer interessante, ótima, perfeita... Tudo de bom
    Estou louco pra ler logo esse livro!!
    http://sobreserieselivross.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leia logo! Hahaha É um livro muito bom (:
      Nossa, nossos blogs tem o endereço parecido, até estranhei quando li no teu comentário hahahaha

      Excluir
  5. Fiquei curiosa com o livro de cara, porque adoro ler referências a músicas e filmes, sempre pego dicas maravilhosas deles. E por adorar uma boa dose de drama e de livros com bastante intensidade, eu vou adicioná-lo na listinha.
    É uma pena que algumas coisas tenham te incomodado.
    Beijos,
    Yasmin
    deitadosnagrama.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Além de pegar dicas boas também é bem legal quando você se depara com algo que já conhece e entende o que a personagem fala sobre a música ou sobre o filme.
      Pois é, acontece, ainda assim eu gostei dele (:

      Excluir
  6. Estou vendo muitas pessoas falarem sobre esse livro, fiquei bem interessada. ;D
    xx, Julie.
    http://feitasdepapel.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Oiii
    Eu comecei a leitura de As Vantagens de Ser Invisível, até que gostei bastante. SÓ QUE.. as folhas brancas e meus olhos não se bicam, e até hoje não consegui finalizar. =/
    Quero muito ler esse, o fato dela escrever para o Kurt, já me deixou bem curiosa e a capa é em singela.

    Adorei.

    Estou seguindo aqui

    bjs
    Nana - Obsession Valley

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Poxa, você precisa terminar! É muito bom hahahah Eu não tenho problemas com páginas brancas, mas você devia comprar outra edição e continuar, vale a pena!
      Você gosta do Kurt também? <3 Gosta de Nirvana? É difícil encontrar quem goste.

      Obrigada (:

      Excluir