sexta-feira, 1 de novembro de 2013

Coração de Tinta de Cornelia Funke

Avaliação: 
[456 páginas; Editora Cia. das Letras]

Esse é um livro que, na minha opinião, todo leitor e/ou escritor deveria ler. Há muito com o que se identificar e se emocionar, pois é uma narrativa repleta de amor pelos livros. E eu acho uma das ideias mais emocionantes a capacidade de dar vida - literalmente - ao que se lê.
Mortimer, o Língua Encantada, tem esse poder; o que lê em voz alta sai das páginas do livro e ganha vida no mundo real. E isso causa uma enorme confusão, pois sem querer ele liberta os terríveis vilões de Coração de Tinta e aprisiona a própria mulher no mesmo livro.
Os personagens são carismáticos, cada um à sua maneira. Meggie, filha de Mortimer, que acaba envolvida na confusão criada pelo pai, tem apenas 12 anos, mas é uma garota muito corajosa. Fenoglio, o escritor de Coração de Tinta, é um velhinho que se mostra ao longo da história ser muito amoroso e simpático (o ator escolhido para interpretá-lo no filme, Jim Broadbent vulgo Slughorn, é perfeito para o papel, na minha opinião, e eu o imaginei como Fenoglio durante toda a leitura). Ele talvez seja o meu personagem preferido.
Também existe Dedo Empoeirado, malabarista que trabalha com fogo, outro personagem retirado de Coração de Tinta por Mortimer e que deseja desesperadamente voltar para o seu mundo. De início eu gostei bastante dele (e também o imaginei bem parecido com o ator que o interpretou no filme; elenco maravilhoso!), porém aos poucos ele foi caindo no meu conceito por ser um tanto covarde e grosseiro. 
A única coisa de que não gostei é que a história é um tanto enfadonha. O livro é longo, pois é repetitivo; sequestro, fuga, sequestro, fuga... Essa é a ação de quase todo o livro.
Porém a história é interessante e a autora escreve de forma muito poética. A cada início de capítulo ela transcreveu um trecho de algum outro livro, que tem a ver com o que será narrado naquele pedaço. Achei essa ideia maravilhosa e ficava contente quando me deparava com algo que conheço.
O mais encantador, certamente, é a maneira como os personagens e a narradora falam dos livros, como coisas caras, únicas, libertadoras, e do poder da palavra escrita, um sentimento de que, particularmente, compartilho. Transcrevi diversos quotes desse livro.

PS.: Apesar de possuir um fim conclusivo, esse é apenas o primeiro volume de uma trilogia, que eu não pretendo continuar - pelo menos por enquanto. O segundo volume tem como título Sangue de Tinta e o terceiro Morte de Tinta.

3 comentários:

  1. Eu sou louca para ler esse livro, quando tiver a oportunidade com certeza irei compra-lo. Gostei da resenha ;)
    Bj

    http://oclubedelivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. O único livro que li da Cornelia foi "Cavaleiro Fantasma" e fiquei simplesmente doida pra ler mais. Ela escreve de forma tão envolvente que dificilmente eu iria conseguir não ler os próximos eu acho.

    Beijos
    Fernanda - Leitora Incomum

    ResponderExcluir