segunda-feira, 14 de outubro de 2013

Hannibal de Thomas Harris

Avaliação: 
[445 páginas; Editora BestBolso]

Após muito tempo querendo ler esse livro, eu finalmente o terminei! Como eu assisti ao filme primeiro (e gostei bastante), enquanto lia fui lembrando do filme e percebi que a adaptação foi maravilhosa - apesar do final ser completamente diferente.
Quando assisti aos filmes do Hannibal pela primeira vez, uma coisa me incomodou: parecia que ele nunca era o personagem principal. Apenas em A Origem do Mal, porque conta a história dele desde a infância. E, nesse livro, eu percebi que é assim mesmo. Ele não é colocado como O foco.
Thomas Harris conversa com o leitor e o coloca ao seu lado, acompanhando todos os personagens e acontecimentos, como se estivéssemos presentes no ambiente. A cada momento ele foca em um personagem diferente e isso é realmente interessante. Ele faz um ótimo trabalho nos mostrando como eles são, internamente. Não há quase nenhuma descrição física dos personagens, mas o autor sempre descreve algo mais abstrato, como a sensação que aquele personagem passa, o cheiro dele, alguma mania. Não vou dizer que adorei isso, porque eu gosto quando o personagem é descrito fisicamente, porém é um modo muito interessante de apresentar os personagens.
O autor compensa ao descrever incrivelmente os cenários. Eu não conheço a Itália, por isso as descrições passaram um pouco batido, mas quando ele falou sobre Buenos Aires (que eu conheço), consegui ver TODOS os lugares na minha cabeça e os personagens passando por ali.
O livro é bem violento, sujo e tenso (o filme amenizou muito). Não gosto muito de histórias assim, pra ser sincera, mas acho válido quando faz sentido no contexto e é o caso. Tanto que não me importei muito com isso.
Agora, o que eu realmente não gostei no livro foi o final. Como eu disse no começo do post, o final do filme é totalmente diferente - e eu o prefiro. Simplesmente não fez muito sentido pra mim aquele final do livro, mas já que o autor quis fazer aquilo, tudo bem, é ele quem decide, né? hahaha O diretor do filme afirmou que o final original era "infilmável" e até hoje eu não entendi o que ele quis dizer com isso. Talvez ele pense como eu, que não faria sentido. Não sei.

Um comentário:

  1. Tenho mesma opinião apos ler o livro, como vc falou, o filme amenizou muito.!

    ResponderExcluir